Um espaço de Debate, Um formular de ideias
 
InícioInício  PortalPortal  GaleriaGaleria  FAQFAQ  BuscarBuscar  Registrar-seRegistrar-se  MembrosMembros  GruposGrupos  Conectar-se  

Compartilhe | 
 

 ACTUALIDADE - POLÍTICA INTERNACIONAL

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
RosaLati
Convidado



MensagemAssunto: ACTUALIDADE - POLÍTICA INTERNACIONAL   Sex 10 Nov - 8:38

Espanha: Grupo islâmico apela à libertação de Ceuta e Melilla

Um grupo fundamentalista islâmico próximo da organização terrorista Al Qaeda, denominado Nadim Al Magrebi, está a apelar na Internet à «libertação» das cidades de Ceuta e Melilla, possessões espanholas no norte de África, noticia o diário El Pais.
Num comunicado com origem em Argel, difundido a 23 de Maio, o grupo apela mesmo à Jihad [Guerra Santa] contra o «Estado infiel espanhol», que conduza à tomada das referidas cidades, enclaves em Marrocos, noticia o jornal espanhol citando fontes dos serviços secretos.

«Se é uma obrigação dos nossos irmãos da Al Qaeda alistarem-se com os guerreiros no Iraque, creio que se considera também como obrigação principal a Jihad contra o estado infiel espanhol, para libertar as cidades ocupadas de Ceuta e Melilla», refere o comunicado, publicado na página Alansar, um dos fóruns de grupos terroristas na Internet.

O grupo apela à «formação de um grupo jihadista forte que não tenha só como objectivo levar a cabo um ou dois ataques, mas declarar uma guerra a muito longo prazo».

«Espero que esta proposta seja aceite pelos irmãos guerreiros e aqueles desejosos de levar a cabo a Jihad nos países do norte de África», diz ainda.

De acordo com o El Pais, a mensagem foi lida por cerca de 2.000 pessoas apenas nas primeiras 48 horas após a publicação, e está a ser levada a sério pelos Serviços Secretos espanhóis, tanto mais que se acredita que foram comunicados distribuídos através do Alansar que inspiraram os terroristas que cometeram os atentados do 11 de Março (2004) em Madrid.

«Não sabemos quem está por detrás do comunicado, mas é certo que se trata de um grupo. Na Argélia não está só o Grupo Salafista para a Predição e Combate [organização terrorista aliada da Al Qaeda], mas até há um Hezbollah argelin . Todos tentam crescer e fazer-se notar. Pode vir de qualquer um», afirmou ao diário um dos agentes que investiga a ameaça.

Outro responsável dos serviços anti-terroristas afirma que «nunca foi detectado um comunicado tão taxativo, claro e ameaçante como este. É a primeira vez que se incita a Jihad e que se pede a criação de um grupo para atacar Espanha por este motivo [Ceuta e Mellilla]. Antes falava-se apenas dos territórios ocupados e divagava-se. Isto é a sério. É a ameaça mais séria que já veio a público».

A cidade de Ceuta foi conquistada ao por Portugal ao Reino de Fez em 1415, a mando de D. João I, e foi reconhecida possessão portuguesa nos Tratados de Alcáçovas (1479) e Tordesilhas (1494).

Em 1640, ano da Restauração da Independência, a cidade não aclamou D. João IV, Duque de Bragança, mantendo-se em mãos espanholas até hoje.

Diário Digital / Lusa

05-11-2006 12:48:00
Voltar ao Topo Ir em baixo
Longair

avatar

Número de Mensagens : 402
Data de inscrição : 29/08/2006

MensagemAssunto: Re: ACTUALIDADE - POLÍTICA INTERNACIONAL   Ter 28 Nov - 18:33

hum acho que devem continuar espanholas
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
RosaLati
Convidado



MensagemAssunto: Re: ACTUALIDADE - POLÍTICA INTERNACIONAL   Sex 1 Dez - 11:52

Blair critica o Vaticano
2006/12/01 | 17:05
Sida: PM britânico contra as restrições ao uso do preservativo
O primeiro-ministro britânico instou esta sexta-feira os líderes religiosos a «enfrentarem a realidade» e deixarem de reprovar a utilização dos preservativos com forma de prevenir a transmissão da infecção pelo VIH/Sida, escreve a Lusa.

Tony Blair, um anglicano praticante que assiste por vezes à missa com a sua esposa católica, Cherie, mostrou-se extremamente crítico da posição do Vaticano sobre a contracepção, durante uma entrevista ao canal de música MTV.

«Penso que se todas as igrejas e organizações religiosas enfrentassem a realidade, seria o melhor», afirmou o dirigente britânico, que falava a propósito do Dia Mundial da Sida, que hoje se assinala.

«O perigo está em existir uma interdição geral proveniente da hierarquia religiosa, porque desencoraja as pessoas de utilizar [os preservativos] em circunstâncias em que têm necessidade de proteger as suas vidas», sublinhou Tony Blair .

As pessoas que estão envolvidas no comércio sexual estão particularmente vulneráveis a este risco, realçou o primeiro-ministro britânico.

Tony Blair afirmou estar também interessado em favorecer a distribuição de preservativos, e insistiu na importância da prevenção da doença, adiantando que a Grã-Bretanha vai gastar 2,2 mil milhões de euros nos próximos anos na luta contra a infecção pelo VIH/Sida.

in PORTUGAL DIÁRIO
Voltar ao Topo Ir em baixo
RosaLati
Convidado



MensagemAssunto: Re: ACTUALIDADE - POLÍTICA INTERNACIONAL   Sex 29 Dez - 12:40

UE reafirma oposição a execução de Saddam
2006/12/29 | 15:26 in Portugal Diário
Antigo ditador iraquiano pode ser enforcado no prazo de 28 dias


A presidência finlandesa da União Europeia reiterou hoje a sua oposição à execução do ex-Presidente iraquiano Saddam Hussein, que poderá ser enforcado a qualquer momento, no prazo máximo de 28 dias.

«A UE opõe-se à pena de morte e esta também não deve ser aplicada neste caso», afirmou o ministro dos Negócios Estrangeiros Erkki Tuomioja, em conferência de imprensa, em Helsínquia.

As forças norte-americanas pediram já aos advogados de defesa para levantarem os bens pessoais de Saddam Hussein, o que desencadeou especulações sobre uma execução iminente.

«O lado americano chamou-me e pediu-me para ir buscar os bens pessoais do Presidente e de Barzan al-Tikriti» disse hoje o advogado, Khalil Dulaimi, referindo-se ao meio-irmão de Saddam Hussein, Barzan al-Tikriti, igualmente condenado à morte.

Khalil Dulaimi acrescentou não ter ainda sido informado da transferência de Saddam Hussein para as autoridades iraquianas, encarregues da sua execução, cuja data não está marcada.

Mas para os norte-americanos, Saddam Hussein está detido há um ano sob a autoridade legal do Governo iraquiano, apenas continuando preso, por motivos de segurança, pelo exército norte-americano.

«Legalmente, entregámos Saddam Hussein às autoridades iraquianas há mais de um ano», afirmou o tenente-coronel Chris Garver, porta-voz do exército norte-americano.

«A pedido das autoridades iraquianas, ele continua fisicamente sob a guarda norte-americana, por razões de segurança», explicou.

Uma transferência de Saddam Hussein seria apenas uma «transferência física» do preso, que já está sob o controlo legal do Governo iraquiano, frisou o porta-voz, escusando-se a precisar se a transferência já foi efectuada nas últimas horas.

Saddam Hussein, Barzan al-Tikriti e o antigo presidente do tribunal revolucionário Awad al-Bandar foram condenados à morte pelo Alto Tribunal Penal, pela execução de 148 xiitas de Dujail, nos anos 80.

A sentença deverá ser cumprida dentro dos próximos 28 dias.

A cadeia de televisão norte-americana NBC noticiou hoje que Saddam Hussein será enforcado este fim-de-semana, antes do início das festividades religiosas de «Eid» que se iniciam no próximo domingo.


Maliki: «Ninguém pode opor-se à execução»

«Ninguém pode opor-se à execução do criminoso Saddam Hussein», , condenado à morte pela justiça iraquiana, afirmou hoje o primeiro-ministro do Iraque, Nuri al-Maliki, cujas palavras estão a ser divulgadas pela televisão pública Iraqia.

«Os que se opõem a esta execução estão a insultar os mártires do Iraque e a sua dignidade», sublinhou.

Maliki proferiu estas palavras num «encontro com as famílias de mártires», disse a televisão, sem adiantar pormenores."

Como já afirmei, noutro tópico, considero um acto Medievalista, o enforcamento e sou totalmente contra a pena de morte.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Beladona

avatar

Número de Mensagens : 506
Localização : Algarve
Data de inscrição : 25/09/2006

MensagemAssunto: Re: ACTUALIDADE - POLÍTICA INTERNACIONAL   Sab 6 Jan - 11:38

União Europeia

"Site" do 50º aniversário do Tratado de Roma já funciona

O "site"das comemorações do 50º aniversário do Tratado de Roma entrou ontem em funcionamento em http://europa.eu/50/. Estão previstas várias actividades globais e individuais,em cada um dos países da UE,para assinalar a assinatura,a 25 de Março de 1957,do tratado fundador.Foi também criado um logotipo para a ocasião com versões nas várias línguas.

in DN de 06-01-2007
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Beladona

avatar

Número de Mensagens : 506
Localização : Algarve
Data de inscrição : 25/09/2006

MensagemAssunto: Re: ACTUALIDADE - POLÍTICA INTERNACIONAL   Sab 6 Jan - 11:55

Amor e lei num casamento com prazo de validade

Um casal chinês encara o casamento como um producto perecível e resolveu celebrar um acordo que estabelece um prazo de validade de oito anos para a união que pode,por vontade das partes ser renovado.O acordo coloca fim ao casamento se não for renovado em 90 dias após o seu término e pretende "evitar efeitos catastróficos" de um divórcio.

in DN de 06-01-2007
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
RosaLati
Convidado



MensagemAssunto: Re: ACTUALIDADE - POLÍTICA INTERNACIONAL   Sab 6 Jan - 15:53

Ora aí está uma notícia interessante. Sabe uma coisa cara amiga? Eles é que têm razão.
Um abraço
Voltar ao Topo Ir em baixo
Rider

avatar

Número de Mensagens : 67
Data de inscrição : 29/08/2006

MensagemAssunto: Re: ACTUALIDADE - POLÍTICA INTERNACIONAL   Sex 20 Jul - 9:07

Médio Oriente
Israel liberta 255 prisioneiros num gesto de apoio a Mahmoud Abbas
20.07.2007 - 09h36 Agências


Israel libertou hoje 255 presos palestinianos, a maioria dos quais pertencentes à Fatah, que permaneciam encarcerados em Ketziot (sul de Israel), num gesto de apoio ao líder palestiniano Mahmoud Abbas, que disputa a governação dos territórios palestinianos com o Hamas.

A libertação destes presos é um compromisso obtido no passado mês de Junho pelo primeiro-ministro israelita Ehud Olmert, na cimeira entre Israel, Autoridade Nacional Palestiniana (ANP), Egipto e Jordânia, na localidade egípcia de Sharm el-Sheik.

O primeiro grupo de presos palestinianos libertados, cerca de uma centena, chegou ao posto de controlo de Betunia, a sul da cidade cisjordana de Ramallah, a fim de serem entregues à ANP.

Fontes do Serviço Israelita de Prisões informaram que dos 256 prisioneiros que deviam ter sido libertados, um deles, um homem, quis permanecer em prisão porque se negou a assinar uma declaração na qual se comprometia a não participar em actividades terroristas futuras contra Israel.

Os primeiros detidos a saírem do autocarro beijaram o chão em sinal de agradecimento pela sua libertação.

Cerca de 85 por cento dos palestinianos que obtiveram hoje a sua libertação são militantes da Fatah - movimento nacionalista liderado por Mazen - e os restantes 15 por cento pertencem às Frentes Democrática e Popular de Libertação da Palestina (FDLP e FPLP).

Com esta decisão, Olmert procura o apoio da gestão de Abbas, que dissolveu o governo de unidade com o Hamas e criou outro governo, de emergência, depois do grupo islâmico ter tomado a Faixa de Gaza.

O mandatário israelita acrescentou, quando anunciou esta medida, que ela facilitaria a libertação dos soldados israelitas Gilad Shalit, que está nas mãos do Hamas, e de Eldad Regev e Ehud Goldwasser, detidos pelo Hezbollah libanês.

Esta é a maior libertação de presos palestinianos de prisões e centros de detenção israelitas - contabilizados em cerca de 10.000 - desde Fevereiro de 2005, quando Israel libertou 500 palestinianos para reforçar a governação de Abbas, após a sua eleição como presidente da ANP.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Beladona

avatar

Número de Mensagens : 506
Localização : Algarve
Data de inscrição : 25/09/2006

MensagemAssunto: Re: ACTUALIDADE - POLÍTICA INTERNACIONAL   Ter 24 Jul - 13:44

in DN de 24-07-07
Do jornalista:Armando Rafael

O rei que o talibã português tentou assassinar em Itália

"O pai da nação faleceu." Foi assim que as autoridades afegãs deram ontem a conhecer a morte do antigo monarca Mohammed Zahir Shah, que governou o país entre 1933 e 1973, tendo sido deposto pelo seu primo Mohammed Daoud, que proclamou a República,assumindo-se como presidente.

Nascido em 1914, Mohammed Zahir Shah, que nos últimos anos foi submetido a vários tratamentos médicos, acabou por morrer no mesmo local onde nasceu:Cabul. A cidade para onde regressou em 2002, meses depois da queda do regime talibã. Numa altura em que o seu nome voltava a ser falado como símbolo da reunificação de todas as facções em que o Afeganistão se tinha dividido ao longo dos quase 30 anos em que o ex-monarca viveu exilado. Um longo período passado quase sempre em Itália, onde o "talibã português", nome pelo qual ficou conhecido Paulo Almeida Santos, o tentou assassinar em 1991.

Recrutado pelas redes radicais do integrismo muçulmano, Abdullah Yusuf, nome adoptado pelo ex-investigador universitário que hoje vive na cidade etíope de Harar, acabaria, no entanto, por falhar a missão. Não só não conseguiu matar Mohammed Zahir Shah, como ainda foi detido e condenado a uma pena de oito anos de prisão pela justiça italiana.

Mas o episódio não alterou a vida do último monarca afegão, que ascendeu ao trono em 1933, na sequência do assassínio do seu pai.

Membro da etnia pastune, Mohammed Zahir Shah tentou modernizar o país, fundando universidades e preconizando novos direitos para as mulheres, enquanto mantinha o país longe da segunda Guerra Mundial e dos conflitos da Guerra Fria, que acabaram por dividir o mundo entre a influência dos EUA e da URSS.

Em 1964, Mohammed Zahir Shah foi ainda mais longe nas suas intenções: aboliu a monarquia absoluta, criou uma monarquia constitucional e conferiu o direito do voto aos seus súbditos. Apesar disso, e tal como já tinha sucedido anteriormente, o impacto das suas reformas pouco se fez sentir fora de Cabul. O Parlamento não dispunha de poderes reais e o primeiro-ministro afegão continuou dependente da vontade do monarca.

O que talvez explique as razões que levaram Mohammed Daoud a proclamar a República, aproveitando-se de uma visita do monarca ao estrangeiro.

Com a queda do regime talibã, Mohammed Zahir Shah transformou-se numa peça essencial para a estabilização do país, reunindo-se com líderes tribais do Afeganistão, beneficiando do facto de o seu reinado ser recordado como um dos períodos mais estáveis e pacíficos da história do Afeganistão.

Mas quando muitos apostavam na restauração da monarquia, é Ahmid Karzai que emerge, impulsionado pelo apoio que os EUA e o Reino Unido lhe concederam.

Mohammed Zahir Shah conformou-se, então, com o seu destino e passou a apoiar Karzai, que lhe retribuiu o gesto, conferindo-lhe o título de "pai da nação afegã", expressão que ficou consagrada na Constitição do Afeganistão e que agora se extingue com a morte do ex-monarca.

Mohammed Zahir Shah foi casado com a rainha Homaira, que morreu há cinco anos de ataque cardíaco em Itália, tendo tido oito filhos, dois dos quais não sobreviveram à morte dos pais.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Rider

avatar

Número de Mensagens : 67
Data de inscrição : 29/08/2006

MensagemAssunto: Re: ACTUALIDADE - POLÍTICA INTERNACIONAL   Sex 27 Jul - 9:00

"Violações graves e sistemáticas"
Conselho dos Direitos Humanos da ONU denuncia "limpeza étnica continuada" em Darfur
27.07.2007 - 12h40


O Conselho dos Direitos Humanos da ONU denunciou hoje a acção das milícias "que se dedicam a proceder a limpezas étnicas" na região sudanesa de Darfur e a impunidade de que estes grupos beneficiam por parte das autoridades do país.

Num relatório de nove páginas enviado ao Governo de Cartum, o conselho afirma-se preocupado com "as violações graves, sistemáticas e contrárias aos direitos do Homem, nomeadamente assassinatos, violações, deslocações forçadas e ataques contra a população civil que foram feitos e continuam a acontecer com impunidade na maior parte do território sudanês, particularmente em Darfur".

O conselho pede que o Governo sudanês "garanta que nenhum apoio financeiro ou de material seja fornecido às milícias que se dedicam à limpeza étnica e a atacar civis".

Este conselho da ONU é responsável por verificar o respeito do pacto internacional sobre os direitos civis e políticos — uma das principais ferramentas jurídicas da Declaração Universal dos Direitos do Homem.

Desde 2003 que a região de Darfur é palco de uma guerra civil que já provocou 200 mil mortos, segundo a ONU.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Beladona

avatar

Número de Mensagens : 506
Localização : Algarve
Data de inscrição : 25/09/2006

MensagemAssunto: Re: ACTUALIDADE - POLÍTICA INTERNACIONAL   Sex 3 Ago - 12:54

Segundo o DN de hoje, morreu (a 2 de Agosto) Holden Roberto líder histórico da Frente Nacional de Libertação de Angola (FNLA) e da União dos Povos de Angola (UPA), tinha 84 anos,era membro da Igreja Baptista e um protegido dos EUA...

Poderia dizer-se muito mais sobre esta individualidade, mas para mim,não passou de um reles terrorista que ao entrar em Angola em 1961,não contente com os actos de terrorismo se atirou à população civil branca e negra em actos de um horror inqualificável, violando e espetando com estacas as mulheres que tiveram o azar de estar no lugar por onde passou com os seus homens (mau-maus), uma cambada de drogados alcoolizados na sua maioria não angolanos, jogando à bola com os bebés que encontraram ou que arrancaram das barrigas das mães, mutilaram,queimaram, indiscriminadamente tudo o que era vivo e se lhes atravessou pela frente. Tive ocasião de ver imagens na altura do que se passou em Angola e referente a essa individualidade de má memória. Só mais tarde aconteceu algo idêntico mas mais "soft" na antiga Lourenço Marques em Moçambique.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: ACTUALIDADE - POLÍTICA INTERNACIONAL   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
ACTUALIDADE - POLÍTICA INTERNACIONAL
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» eletricidade estática = FRIZZ
» Maquina automática de fazer pizza.
» Alguém utiliza camara climática para guardar as bolinhas de massa?
» Estética da pizza
» comprar na strawberry

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Porque a Monarquia também é Política :: Visões Políticas :: Porque a Monarquia também é Política-
Ir para: