Um espaço de Debate, Um formular de ideias
 
InícioInício  PortalPortal  GaleriaGaleria  FAQFAQ  BuscarBuscar  Registrar-seRegistrar-se  MembrosMembros  GruposGrupos  Conectar-se  

Compartilhe | 
 

 História, Poesia e Actualidade sobre a Quadra Natalícia

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
RosaLati
Convidado



MensagemAssunto: História, Poesia e Actualidade sobre a Quadra Natalícia   Qui 7 Dez - 13:13



Os primeiros presépios surgiram no século XVI, na Itália.
Data de 1567 o primeiro presépio feito numa casa particular, a da Duquesa de Amalfi, que tinha 116 figuras para representar o nascimento de Jesus, a adoração dos Reis Magos e muitas outras cenas. Até ao século XVIII eram sobretudo as cortes que tinham presépios, feitos por artistas famosos.
No entanto, a celebração do nascimento de Cristo vem dos finais do século III, quando os peregrinos visitavam a gruta em que nasceu, em Belém. Pinturas, relevos e frescos ilustram, desde o século XIV, o nascimento de Jesus. E a primeira réplica da gruta onde teve lugar foi feita em Roma, três séculos mais tarde.
Em 1223 São Francisco de Assis, em vez de festejar a véspera de Natal na Igreja, como era hábito, fê-lo na floresta de Greccio. Mandou transportar para o local uma manjedoura, um boi e um burro, para melhor explicar a cerimónia às pessoas. Por isso é, muitas vezes, visto como o autor do presépio.
Voltar ao Topo Ir em baixo
RosaLati
Convidado



MensagemAssunto: Re: História, Poesia e Actualidade sobre a Quadra Natalícia   Sab 9 Dez - 11:30

Litania para este Natal (1967)

Vai nascer esta noite à meia-noite em ponto

Num sótão num porão numa cave inundada

Vai nascer esta noite à meia-noite em ponto

Dentro de um foguetão reduzido a sucata

Vai nascer esta noite à meia-noite em ponto

Numa casa de Hanói ontem bombardeada

Vai nascer esta noite à meia-noite em ponto

Num presépio de lama e de sangue e de cisco

Vai nascer esta noite à meia-noite em ponto

Para ter amanhã a suspeita que existe

Vai nascer esta noite à meia-noite em ponto

Tem no ano dois mil a idade de Cristo

Vai nascer esta noite à meia-noite em ponto

Vê-lo-emos depois de chicote no templo

Vai nascer esta noite à meia-noite em ponto

E anda já um terror no látego do vento

Vai nascer esta noite à meia-noite em ponto

Para nos vir pedir contas do nosso tempo

David Mourão-Ferreira, Lira de Bolso
Voltar ao Topo Ir em baixo
RosaLati
Convidado



MensagemAssunto: Re: História, Poesia e Actualidade sobre a Quadra Natalícia   Sab 9 Dez - 11:31

Natal, e não Dezembro

Entremos, apressados, friorentos,

Numa gruta, no bojo de um navio,

Num presépio, num prédio, num presídio,

No prédio que amanhã for demolido...

Entremos, inseguros, mas entremos.

Entremos, e depressa, em qualquer sítio,

Porque esta noite chama-se Dezembro,

Porque sofremos, porque temos frio.

Entremos, dois a dois: somos duzentos,

Duzentos mil, doze milhões de nada.

Procuremos o rastro de uma casa,

A cave, a gruta, o sulco de uma nave...

Entremos, despojados, mas entremos.

De mãos dadas talvez o fogo nasça,

Talvez seja Natal e não Dezembro,

Talvez universal a consoada.

David Mourão-Ferreira, Cancioneiro do Natal
Voltar ao Topo Ir em baixo
RosaLati
Convidado



MensagemAssunto: Re: História, Poesia e Actualidade sobre a Quadra Natalícia   Sab 9 Dez - 11:37

Natal

Hoje é dia de Natal.

O jornal fala dos pobres

Em letras grandes e pretas,

Traz versos e historietas

E desenhos bonitinhos,

E traz retratos também

Dois bodos, bodos e bodos,

Em casa de gente bem.

Hoje é dia de Natal.

Mas quando será de todos?

Sidónio Muralha, Poesias
Voltar ao Topo Ir em baixo
Beladona

avatar

Número de Mensagens : 506
Localização : Algarve
Data de inscrição : 25/09/2006

MensagemAssunto: Re: História, Poesia e Actualidade sobre a Quadra Natalícia   Dom 10 Dez - 14:47

Feliz Natal

Feliz Natal,Feliz Natal
Para todos nós
Chegou o Natal

Feliz Natal,Feliz Natal
Para todos Vós
Meu Portugal

A mesa está posta
A mamã bem-disposta
E o papá diz:
"Está na hora!"

Venham crianças
Venham todos ver
O Pai Natal chegou
para vocês

Chega a avozinha
Já muito velhinha
Mas sempre,sempre
A minha amiguinha

Neste Natal
Não estamos sozinhos
Abrimos presentes
Trocamos miminhos

De:Jorge Monte Real
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Beladona

avatar

Número de Mensagens : 506
Localização : Algarve
Data de inscrição : 25/09/2006

MensagemAssunto: Re: História, Poesia e Actualidade sobre a Quadra Natalícia   Dom 10 Dez - 15:15

Meu bom Pinheiro de Natal

Meu bom pinheiro de Natal,
Que bela é a tua verdura.
Iluminas tudo sem igual
No monte e na planura.

Assim,no Inverno,és só tu
Que brilhas quando tudo é luz.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Beladona

avatar

Número de Mensagens : 506
Localização : Algarve
Data de inscrição : 25/09/2006

MensagemAssunto: Re: História, Poesia e Actualidade sobre a Quadra Natalícia   Dom 10 Dez - 15:23

A Paz

Ó meu menino Jesus,
Que nasceste pobrezinho,
Eu quero neste Natal
Pedir-te um favorzinho.

Só quero que reine a Paz
Neste Mundo tão cruel
Ilumina todos os homens
Como a doçura do mel.

A todas as crianças do Mundo
Eu queria dar brinquedos
Para que nos olhos delas
Acabassem todos os medos.

Queria que houvesse Paz
E acabasse a tristeza
E que todos os homens tivessem
Um pedaço de pão na mesa.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
RosaLati
Convidado



MensagemAssunto: Re: História, Poesia e Actualidade sobre a Quadra Natalícia   Dom 17 Dez - 15:29

Poema de Natal, Vinicius de Moraes

Para isso fomos feitos:
Para lembrar e ser lembrados
Para chorar e fazer chorar
Para enterrar os nossos mortos —
Por isso temos braços longos para os adeuses
Mãos para colher o que foi dado
Dedos para cavar a terra.
Assim será nossa vida:
Uma tarde sempre a esquecer
Uma estrela a se apagar na treva
Um caminho entre dois túmulos —
Por isso precisamos velar
Falar baixo, pisar leve, ver
A noite dormir em silêncio.
Não há muito o que dizer:
Uma canção sobre um berço
Um verso, talvez de amor
Uma prece por quem se vai —
Mas que essa hora não esqueça
E por ela os nossos corações
Se deixem, graves e simples.
Pois para isso fomos feitos:
Para a esperança no milagre
Para a participação da poesia
Para ver a face da morte —
De repente nunca mais esperaremos...
Hoje a noite é jovem; da morte, apenas
Nascemos, imensamente.

extraído do livro "Antologia Poética", Editora do Autor - Rio de Janeiro, 1960, pág. 147.


Voltar ao Topo Ir em baixo
RosaLati
Convidado



MensagemAssunto: Re: História, Poesia e Actualidade sobre a Quadra Natalícia   Dom 17 Dez - 15:32

O FILHO DO HOMEM

O mundo parou
A estrela morreu
No fundo da treva
O infante nasceu.

Nasceu num estábulo
Pequeno e singelo
Com boi e charrua
Com foice e martelo.

Ao lado do infante
O homem e a mulher
Uma tal Maria
Um José qualquer.

A noite o fez negro
Fogo o avermelhou
A aurora nascente
Todo o amarelou.

O dia o fez branco
Branco como a luz
À falta de um nome
Chamou-se Jesus.

Jesus pequenino
Filho natural
Ergue-te, menino
É triste o Natal.


Vínicius de Moraes
Natal de 1947, in
"Antologia Poética", Editora do Autor - Rio de Janeiro, 1960
Voltar ao Topo Ir em baixo
Beladona

avatar

Número de Mensagens : 506
Localização : Algarve
Data de inscrição : 25/09/2006

MensagemAssunto: Re: História, Poesia e Actualidade sobre a Quadra Natalícia   Dom 17 Dez - 16:50

santa A simbologia do Bolo-Rei

Este bolo simboliza os presentes oferecidos pelos Reis Magos ao Menino Jesus.A côdea(a parte exterior) simboliza o ouro;já as frutas secas e as cristalizadas representam a mirra;por fim,o incenso está representado no aroma do bolo.A fava está ligada a uma lenda,segundo a qual quando os Reis Magos viram a Estrela de Belém que anunciava o nascimento de Cristo disputaram entre si o direito de entregar ao Menino os presentes que levavam.A contenda foi resolvida com um bolo onde foi colocada uma fava.Quem comesse a fatia onde ela estava ganharia o direito de entregar os presentes a Jesus.Lendas à parte,sabe-se que o bolo é de origem francesa e a sua vulgarização ocorreu no reinado de Luís XIV.santa

in 24Horas de 16-12-2006


Última edição por em Dom 17 Dez - 17:07, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Beladona

avatar

Número de Mensagens : 506
Localização : Algarve
Data de inscrição : 25/09/2006

MensagemAssunto: Re: História, Poesia e Actualidade sobre a Quadra Natalícia   Dom 17 Dez - 17:03

santa O Azevinho

Em algumas regiões do País,o imaginário natalício está associado a um arbusto ornamental de pequenas folhas recortadas e encimadas por minúsculas bagas vermelhas.Falamos do Azevinho,uma planta actualmente protegida por lei,dada a procura intensiva e pouco cuidada de que foi alvo sobretudo nesta época festiva.Os ramos de Azevinho,,que para os romanos simbolizavam a vida e os bons presságios,sendo por isso trocados como presentes,continuam a ser utilizados pelo Natal,em arranjos e coroas florais.Hoje em dia já há quem se dedique ao cultivo desta planta,evitando assim o seu desaparecimento.santa

in 24Horas de 16-12-2006
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Beladona

avatar

Número de Mensagens : 506
Localização : Algarve
Data de inscrição : 25/09/2006

MensagemAssunto: Re: História, Poesia e Actualidade sobre a Quadra Natalícia   Ter 19 Dez - 11:33

flower Caros amigos

Voltando a fazer uma visitinha (se me permitem) pelo paganismo e muito resumidamente:

No próximo dia 22 de Dezembro festeja-se o Solstício de Inverno ou o Yule,que significa"roda" na língua céltica,é o dia mais curto e a noite mais longa do ano,é o renascimento do Deus.O regresso do Sol.O festival do fogo o qual inclui um Cepo ou Tronco de Natal,queimado dentro de casa e cujas cinzas se guardavam para dar sorte à casa e colheitas,este tronco deve de ser acendido à primeira tentativa e guardado um pedaço para dar sorte e paz para o resto do ano.

As cores desta festividade são o vermelho e o verde.

É a altura para descansar e terminar coisas começadas.Altura de iluminação é o despertar para a vida e mais uma estrela é adicionada ao Céu.

Altura para incentivar a inteligência.Faça coroas de azevinho e hera para dar protecção.Use bagas de loureiro para promover o bem-estar e prosperidade.Beije o azevinho,para dar sorte e para promover o amor.Presentes de milho e outras sementes são colocadas à volta das árvores,para que a natureza promova no lar o amor e a dádiva.Dar presentes o mais naturais possíveis promove a harmonia no coração.

A Deusa toma a forma da Mãe,dentro da sua triplicidade.

Um bem haja a todos

Beladona
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
RosaLati
Convidado



MensagemAssunto: Re: História, Poesia e Actualidade sobre a Quadra Natalícia   Ter 19 Dez - 13:35

Adorei, Beladona.
Um abraço
Voltar ao Topo Ir em baixo
Longair

avatar

Número de Mensagens : 402
Data de inscrição : 29/08/2006

MensagemAssunto: Re: História, Poesia e Actualidade sobre a Quadra Natalícia   Ter 19 Dez - 17:36

bem mas como ninguém diz mas acabam todos por dizer, o natal é todos os dias e so nos lembramos deste pois a coca cola quis promover a sua bebida Smile
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
RosaLati
Convidado



MensagemAssunto: Re: História, Poesia e Actualidade sobre a Quadra Natalícia   Qua 27 Dez - 14:43

Carlos Drummond de Andrade

Receita de ano novo

Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido
(mal vivido talvez ou sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;
novo
até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?)

Não precisa
fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido
pelas besteiras consumidas
nem parvamente acreditar
que por decreto de esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.

Para ganhar um Ano Novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Longair

avatar

Número de Mensagens : 402
Data de inscrição : 29/08/2006

MensagemAssunto: Re: História, Poesia e Actualidade sobre a Quadra Natalícia   Seg 1 Jan - 17:30

foi Natal Foi natal, já tudo acabou o Jc e o Mj ja foram de vacansas tadinhos dos terraquios que os idulatram pois o big d perdoa os não sábios Wink
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: História, Poesia e Actualidade sobre a Quadra Natalícia   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
História, Poesia e Actualidade sobre a Quadra Natalícia
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» PR CLAUDIO DUARTE CONTA A HISTÓRIA SOBRE FOFOQUEIRO
» Testemunhos Histórias que edificam
» Dúvidas sobre CASTING da L'Oreal
» mitologia grega: o início
» JORNAL DE CURITIBA FAZ REPORTAGEM SOBRE CONGREGAÇÃO CRISTÃ NO BRASIL.

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Porque a Monarquia também é Política :: Visões Políticas :: Nada de Politiquices-
Ir para: